Overnight – Jake Miller se arrisca, escorrega e novo álbum poderia ser melhor.

Olá pessoas!

 Esse mês de agosto (que finalmente acabou) nos trouxe várias novidades. Inclusive, Jake Miller enfim lançou seu novo trabalho, o EP Overnight, sobre o qual gira nossa conversa dessa vez. Antes de qualquer coisa, independentemente da opinião expressa aqui, seria bom conferir o álbum completo. Vamos começar!

 Esperei com grande ansiedade ao lado de outros fãs o lançamento que o próprio Jake tanto promoveu. De uns tempos pra cá, Overnight é o único conteúdo dos tweets dele (ele não se tocou que pode falar de outro assunto e promover o próprio trabalho ao mesmo tempo), e sem dúvida alguma as primeiras duas faixas lançadas, que também são as duas primeiras do álbum, não decepcionam, mas o resto…

 Para vocês entenderem melhor, que tal falarmos de cada música?

Overnight

Overnight

 A primeira faixa que o cara liberou no trabalho de divulgação. Essa leva com grande mérito o nome do álbum, porque Overnight é simplesmente maravilhosa! A letra segue a linha romântica, mas não melosa, o que é ótimo. “They say change takes time…” esse verso se repete em nossa mente a todo momento e se pararmos para pensar, é uma verdade na vida, pois toda mudança, grande ou pequena, leva tempo e esforço. De início Overnight causa um impacto digamos que incomum, porque é o primeiro álbum completamente Pop que Jake lança e sentimos muito bem essa diferença. Mas a primeira impressão é incrível e nos faz desenvolver confiança de que o que vem a seguir será capaz de nos agradar com a mesma facilidade. Ponto!!!

Good Thing

Good Thing

 Quando você acha que Overnight será a faixa master/insuperável de todo o álbum, chega logo em seguida Good Thing, que é perfeita!!! Composição simples, letra agradável, melodia e vocais muito bem feitos. Não sabemos qual foi a receita usada, mas tá aí uma coisa que a gente quer e muito. Essa é minha música favorita sem dúvida, embora outros escolham a faixa anterior, com razão, porque é difícil decidir. Mais uma vez temos um música que se volta para o ar romântico, mas nada que soe clichê ou brega (talvez bem pouco, se pensarmos bem), mas é aceitável. Na verdade, aceitável é uma palavra que podemos usar só até aqui. Entendam o motivo a partir de agora.

Parade

Parade

 Tudo bem que, se você ainda não sabe, amor é o tema que ganha disparado como o assunto mais recorrente nas composições musicais. Mas outra música romântica logo na sequência? Aí é pra enjoar mesmo. Sem falar que Parade não tem o mesmo “poder de sedução” que as duas primeiras faixas. Uma crítica que já deixo logo aqui. Todas as músicas do álbum tem um aspecto romântico, e isso é literalmente uma merda! Faltou criatividade na hora de compor pra esse CD? Não sei se foi uma figura de linguagem, mas a criatura fala no Twitter que tinha uma gama enorme de músicas pra colocar no álbum e resolve ficar na fossa o tempo todo. Mereço. O refrão todo mixado também não agrada e todo o ânimo anterior pelo início excelente do álbum começa a desfalecer.

Could’ve Been Me

Could've Been Me

 Ela começa com uma sonoridade um pouco diferente, o que de cara agrada por parecer algo a se destacar. Mas não, infelizmente. Could’ve Been Me se torna uma faixa alheia bem no meio de tudo. Ótima para ser ouvida durante a noite, se você quiser pegar no sono pela falta de ânimo e propósito, essa definitivamente poderia ter ficado fora de Overnight. Dá um baita desgosto pensar que a música não evolui, não cresce e nada te surpreende. De fato, nesse momento pensamos se poderia ser mesmo o Jake gravando e lançando algo tão insosso.

Superhuman

Superhuman

 Bem ao contrário do que acabou de tocar, o ínicio de Superhuman te faz pensar “que p**** é essa?” E não é necessário explicar. Apenas prestem atenção na forma como ela começa. Se você usa bastante o Twitter, talvez isso te lembre algum vídeo bem engraçado, com uma música de fundo tosca que te faria mijar de rir. Ou no mínimo, pensando positivamente, alguém que está tentando a sorte iniciando por conta própria seu rumo na indústria da música e, por não ter ainda a experiência para lançar algo de qualidade, aposta nos próprios versos mesmo que a melodia fique ruim. Misture um pouco dessas duas coisas e terá o que conhecemos pelo nome de Superhuman. Provavelmente pelas mixagens na voz e uma melodia “tipo pombo” essa seja a pior faixa presente em Overnight. Mesmo se você fosse um mutante, ainda assim ficaria de coração partido com o resultado final dessa faixa, porque tá ruim demais.

Tell Me You Love It

Tell Me You Love It

 Em relação ao horror anterior, aqui as coisas tem uma considerável melhora. Mas com uma melodia previsível que te faz lembrar de outras 500 músicas parecidas, Tell Me You Love It é mais uma música que, caso o álbum se elevasse a um nível absurdamente bom, cairia bem entre uma faixa e outra. Porém, num momento em que Jake deveria ter colocado uma faixa que salvasse o fiasco de Superhuman, temos algo que não é ruim, mas não é grande coisa também.

Astronaut

Astronaut

 Provavelmente a mais calma entre todas as outras presentes no álbum, Astronaut não seria de se jogar fora. Assim como Tell Me You Love It temos algo que cairia ainda melhor num album definitivamente bom – desculpa, mas não é o caso de Overnight. Sem dúvida, Astronaut é uma de uma melancolia tremenda e de fazer qualquer um lamentar o exagero emocional. Ela simplesmente encerra o álbum, sem nada a dizer, incapaz de despertar qualquer sensação, o que é sem dúvidas, triste.

 A mente de vocês deve estar cheia de perguntas, como: “Por que falar de algo se é pra falar mal?”, “Você não curte Jake Miller?”, “O que esperava de Overnight?” e assim vai. Por isso o post não acaba por aqui.

 Antes de qualquer coisa, desde que conheci Jake Miller, o que foi por volta de 2012, sempre tive muita simpatia pela música dele. Ainda mais recentemente, tenho conseguido acompanhar bem mais o trabalho do próprio e basicamente tudo o que era lançado por ele me agradava. Pelo menos até agora. O problema? Vamos pensar.

Look

 Pra alguém que tem músicas como “Ghost (feat. Nikki Flores)” e “A Million Lives” que são praticamente uma homenagem para tantos jovens que enfrentam problemas hoje, “Like Me” que além de descontraída incentiva a auto-estima e aceitação, outras mais recentes como “Yellow Lights” e “Rumors” que são maravilhosas do início ao fim com melodias gostosas, dançantes, capazes de embalar uma boa festa, ou até mesmo “Sunshine” que trata do suicídio de forma a te fazer chorar de tão emocionante. Porque ficar feliz com algo de médio pra ruim que foi Overnight no geral? Nem se quer nos é oferecida uma mensagem, porque nada ali te faz pensar demais. Parece inacreditável que a mesma pessoa que já cantou versos não phodas agora parece um bobo apaixonado que hora ama incondicionalmente, mas em outros momentos nem sabe se gosta mesmo da outra pessoa e mesmo assim chora. – Deprimente.

 Não dá pra negar, as duas primeiras músicas são maravilhosas e mostram que Jake tem talento, e muito. Mas ainda não aprendeu a fazer Pop, porque depois disso o álbum praticamente acaba. Sem falar que todas as músicas falam de amor, de uma forma ou de outra. Se pararem para pensar que o mesmo cantor desses versos melosos e deprimentes já falou sobre superação, amor próprio, positividade, e com os próprios versos homenageou fãs e incentivou muitos deles a não se sentirem mal, mesmo que outros te julguem. É de dar desgosto.

 Ele havia falado que não teríamos versos de Rap dessa vez. Impossível não ter sentido falta disso. Se fosse num conceito positivo, OK. Mas não é o que acontece, pois praticamente sentimos algo dentro de nós implorar por isso, e o motivo é a falta de qualidade desse novo trabalho do cara. Em outras palavras, sentimos falta do Rap nas músicas não porque já estávamos habituados ao estilo das outras músicas do Jake até agora, mas porque perto do que já vimos ele fazer até aqui, no geral o resultado final do novo trabalho ficou ruim. Simples assim.


 Tenso! Mas não dá pra ficar rasgando seda toda hora pra agradar. Se você é Millertary, não fique se doendo. Mostre madureza e aceite que nem tudo é maravilhoso e ninguém tá nesse mundo pra jogar flores toda hora pra tudo. Como já disse, tenho um imensa admiração pelo Jake. Beleza?

 Temos certeza de que ele não vai parar por aqui. Então aguardamos novas músicas que mostrem uma clara evolução, pelo menos no estilo Pop. Queremos aquelas composições alucinantes que nos fazem refletir. Sabemos que ele é capaz e vai sim nos presentear com algo do tipo.

 É com certa decepção, mas sem perder as esperanças que fica um abraço. Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s